sexta-feira, 26 de julho de 2019

Pirâmide olfativa para leigos - notas de saída, corpo e fundo

Antes de comprar um novo perfume, você costuma analisar a sua pirâmide olfativa ou apenas espirra na pele e se gosta, leva na hora?
Se você faz parte do primeiro grupo, é provável que não haja nenhuma novidade nessa postagem (ainda assim eu recomendo que leia, pois conhecimento nunca é demais e quem sabe você possa contribuir nos comentários). Entretanto, se é parte do segundo, tenho muito o que te contar sobre pirâmide olfativa e o que isso significa na prática
O mundo da perfumaria é incrível e apaixonante! Venha se apaixonar comigo ♥

Observe a imagem abaixo. Você percebe que a área verde é menor que a azul, que consequentemente é menor do que a amarela?
Esses tamanhos estão diretamente relacionados com o tempo de duração de cada fase. 

Na primeira fase, temos as notas de saída. São os cheiros que sentimos imediatamente após borrifar o perfume. Essa fase tem duração média de 20 minutos, ou seja, após esse tempo o cheiro vai mudar - total ou parcialmente. É por isso que eu sempre recomendo que a cliente espere um tempo antes de decidir se vai ou não adquirir um perfume, pois a saída pode ser desagradável e evoluir para algo muito bom! Infelizmente o contrário também é verdadeiro - quando a saída é gostosa e evolui para um cheiro desagradável -, mas isso é mais raro.

As notas presentes nessa fase evaporam mais rapidamente e representam de 10% a 20% da fragrância. Em geral, são utilizadas matérias-primas aquosas, leves e cítricas, como tangerina, laranja, bergamota e limão.

Algumas pessoas também chamam essas notas de notas de cabeça.

Na segunda fase, temos as notas de corpo ou notas de coração, que correspondem a até 40% da fórmula. Essas notas compõem a alma, a personalidade da fragrância, sendo as grandes responsáveis pela projeção da mesma. Esse cheiro vai perdurar por mais ou menos 6 horas na pele, por isso é importante estar atento aos elementos presentes.

O que compõe essa fase da pirâmide olfativa geralmente são elementos frutais e florais como jasmim (amo!), violeta, rosa, frutas vermelhas, pêssego e baunilha. Acordes verdes também podem estar presentes - o típico "cheiro de mato", cheiro de grama cortada...

No fim de nossa pirâmide olfativa, temos as notas de fundo ou de base, que correspondem a até 50% da fórmula. Essas notas se difundem pela epiderme e são grandes responsáveis pela fixação da fragrância, item importante quando falamos em performance. As notas de fundo perduram por cerca de 8 horas.

Elementos bastante usados - e que eu particularmente amo - são: âmbar, almíscar, patchouli, vetiver e cedro. Esses e outros elementos que compõem as notas de fundo são mais pesados e demoram mais a evaporar. Aqui são utilizados bálsamos, resinas e extratos de origem animal.

De acordo com os ingredientes mais presentes em uma fragrância poderemos classificá-las em amadeiradas, chipres, orientais, florais, frutais, herbais, gourmands, fougère... mas isso é assunto para outro post!

Existem muitas mais coisas que quero compartilhar com vocês sobre esse universo incrível, mas espero que tenha conseguido passar uma dose de conhecimento através desse post que servirá de base para quem não entende (entendia, né?) nada de nada.

Comenta aqui embaixo o que você mais gostou de descobrir! 
LEIA MAIS

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Tipos de pele: como identificar e cuidar [Guia completo]

Existem quatro tipos de pele, sendo que as mistas/oleosas são as mais comuns entre as brasileiras. Consequentemente, as mais problemáticas. Gente, é surreal o tanto de gente que eu atendo que diz que NÃO USA hidratante facial porque "a pele é oleosa demais e o hidratante vai piorar" *facepalm*

Vem comigo desmistificar essa ideia sobre a pele oleosa e entender tudo sobre os tipos de pele, como identificar e como cuidar de cada um. Tentei resumir ao máximo deixando o que há de mais essencial!

 

Como identificar meu tipo de pele

Na maior parte dos casos, é muito fácil identificar o tipo de pele.
Se você ainda não sabe qual o seu tipo, basta usar um pedaço de papel manteiga.
Com a pele limpa, pressione-o levemente no centro da testa por cerca de 10 segundos. Observe como o papel fica: 

- Com muita oleosidade: pele mista ou oleosa
- Com pouca ou nenhuma oleosidade: pele normal ou seca

Agora, com uma parte limpa ou um novo pedaço de papel manteiga, pressione em uma das bochechas por 10 segundos, retire e observe:

- Com muita oleosidade: pele oleosa
- Com pouca oleosidade: pele mista ou normal
- Com nenhuma oleosidade: pele seca

Note que é importante realizar os testes nas duas regiões para um resultado mais certeiro, pois um complementa o outro.

Tipos de pele: características e como cuidar de cada tipo

 

Pele seca - pH ácido (inferior a 7)

Cada tipo de pele tem suas características mais comuns. As peles secas, por exemplo, estão sempre descascando e fazem a maquiagem craquelar mais facilmente se não houver uma excelente preparação. Ao tocar na pele, a sensação é mais áspera do que as outras e há o surgimento de áreas esbranquiçadas. Em contrapartida, procedimentos como henna duram mais nesse tipo de pele. Também é muito mais incomum que a maquiagem derreta com o passar das horas.

Em geral, a pele seca é mais fina, sensível e opaca, ou seja, não tem luminosidade natural. É bastante comum entre mulheres maduras e apresenta vincos, rugas e linhas de expressão. Pode também causar coceira, rigidez e rachaduras.

A rotina de cuidados diários inclui uma boa dose de hidratação com produtos específicos para peles secas, que são mais hidratantes e possuem pH adequado. Produtos com vitamina C e ureia são excelentes para combater as rugas, manchas e linhas de expressão, pois atuam na produção do colágeno e evitam a perda de água.

Como perdem água com facilidade, donas de peles secas devem evitar bases de acabamento matte (que sugam ainda mais água), dando preferência a bb creams, cc creams ou hidratantes com cor. O pó deve ser solto (evitar o compacto) e com partículas muito finas. O primer não deve ser esquecido, pois cria uma barreira entre a pele e base evitando que a pele sugue a água da base - o que faz a make craquelar.


Pele normal - pH neutro (igual a 7)

Pele normal é a mais rara, pelo menos entre as brasileiras adultas. Essa é a pele "perfeita", com oleosidade na medida certa: nem muito a ponto de deixar oleosa, nem tão pouco a ponto de deixar ressecada. Os poros apresentam um tamanho adequado, a pele parece estar sempre saudável, viçosa e brilhante. Manchas e acnes passam longe desse tipo de pele, sendo bastante improvável que a dona dessa joia venha a desenvolvê-las. A típica pele de bebê e que realmente é encontrada nessas bolinhas de fofura.

Os cuidados com a pele normal são básicos: limpeza com produtos que não alteram o pH - nesse caso, produtos com pH neutro -; hidratação leve, com produtos fluidos; protetor solar com intensidade variada de acordo com a cor, tom e sensibilidade da pele.

Pele oleosa - pH básico (superior a 7)

A pele oleosa costuma ser mais espessa, resistente e brilhosa. Os poros geralmente são dilatados. Pele oleosa não desenvolve linhas de expressão e rugas tão cedo. Em contrapartida, espinhas, manchas e acnes são visitas frequentes.

Donas desse tipo de pele costumam chegar a mim com a seguinte frase: "o óleo do meu rosto daria pra fritar um ovo!" e olha, dependendo do caso eu acho que daria mesmo. Infelizmente pessoas com esse tipo de pele ainda vivem o mito de que pele oleosa não precisa de hidratante e isso não poderia ser mais incorreto. 

Vamos seguir um raciocínio bem simples: todos temos uma camada protetora em nossa pele. Essa camada composta por óleos é a responsável por evitar a perda excessiva de água e a entrada excessiva de sujeiras e poluição. Quando você lava, a camada é removida total ou parcialmente. Seu corpo entende como uma agressão, afinal a camada protetora que ele produziu com tanto carinho foi retirada sem dó nem piedade. Para compensar, ele produz ainda mais óleo - e isso é porque ele ama você! rs

Agora, se você usa um hidratante adequado, o corpo entende "ah, tudo bem. Ela removeu a camada que eu fiz com amor e carinho mas pelo menos substituiu por outra. Isso deve significar que tá tudo certo, então vou ficar de boa aqui no meu canto". Deu pra entender a necessidade de hidratar pele oleosa?

Esfoliantes, argila verde, tônicos adstringentes e hidratantes com textura fluida ou em gel são fundamentais para o controle da oleosidade e devem ser utilizados na ordem e quantidade correta para não haver o efeito rebote que comentei acima. Então nada de esfoliar o rosto loucamente 3x ao dia para tentar remover o óleo que isso só fará com que o seu corpo se sinta agredido, ok?

Donas de pele oleosa podem se esbaldar com bases de acabamento matte, pós soltos e compactos, sem esquecer de uma excelente preparação de pele antes!

Peles secas e oleosas apresentam diferentes graus, portanto é difícil dizer qual seria a frequência ideal de limpeza e hidratação, no entanto você pode ir testando algumas rotinas e ver o que é melhor pra você. Exemplo: por uma semana você lava e hidrata 2x ao dia, depois 3x ao dia. Ao fim das duas semanas avalia o que se encaixa melhor no seu caso. Uma visita ao dermatologista também é bacana para casos mais extremos.


Pele mista

A pele mista é a mais comum e apresenta muita oleosidade na zona T do rosto - testa, nariz e queixo -, enquanto as bochechas costumam ser secas ou ter oleosidade normal.

Esse tipo de pele não requer tantos cuidados quanto a pele oleosa, embora os produtos possam vir direcionados de forma igual para ambas.

Na hora de fazer a maquiagem, assim como no caso da pele oleosa, é muito importante a aplicação de um primer que vai reduzir o tamanho dos poros e criar uma barreira entre pele e base, passo essencial para evitar que o rosto fique oleoso cedo demais.

Por último, mas não menos importante:

É possível modificar o meu tipo de pele?

A resposta é: depende! Ao longo da vida, nossa pele passa por alterações. Como já falei antes, peles maduras costumam ser secas, enquanto as jovens são mistas ou oleosas. Há também alterações de acordo com a estação do ano ou o período menstrual, que chamamos de mudanças no estado da pele.

No entanto, o tipo de pele é determinado por herança genética e não pode ser alterado só porque a gente quer. Milhares de genes nos fizeram assim e não há cosmético no mundo que possa alterá-los - pelo menos não ainda. No entanto, os cosméticos controlam os efeitos e melhoram a nossa aparência, sendo produtos essenciais na rotina de quem se importa com a imagem.

Alterações na pele causadas por hormônios, estresse, dieta desequilibrada podem sim ser revertidas, mas para isso você precisa do acompanhamento de um bom dermatologista.

Me conta nos comentários qual o seu tipo de pele e se você já sabia dos cuidados que deve ter para conquistar uma pele bonita e saudável ♥
LEIA MAIS