quinta-feira, 25 de julho de 2019

Tipos de pele: como identificar e cuidar [Guia completo]

Existem quatro tipos de pele, sendo que as mistas/oleosas são as mais comuns entre as brasileiras. Consequentemente, as mais problemáticas. Gente, é surreal o tanto de gente que eu atendo que diz que NÃO USA hidratante facial porque "a pele é oleosa demais e o hidratante vai piorar" *facepalm*

Vem comigo desmistificar essa ideia sobre a pele oleosa e entender tudo sobre os tipos de pele, como identificar e como cuidar de cada um. Tentei resumir ao máximo deixando o que há de mais essencial!

 

Como identificar meu tipo de pele

Na maior parte dos casos, é muito fácil identificar o tipo de pele.
Se você ainda não sabe qual o seu tipo, basta usar um pedaço de papel manteiga.
Com a pele limpa, pressione-o levemente no centro da testa por cerca de 10 segundos. Observe como o papel fica: 

- Com muita oleosidade: pele mista ou oleosa
- Com pouca ou nenhuma oleosidade: pele normal ou seca

Agora, com uma parte limpa ou um novo pedaço de papel manteiga, pressione em uma das bochechas por 10 segundos, retire e observe:

- Com muita oleosidade: pele oleosa
- Com pouca oleosidade: pele mista ou normal
- Com nenhuma oleosidade: pele seca

Note que é importante realizar os testes nas duas regiões para um resultado mais certeiro, pois um complementa o outro.

Tipos de pele: características e como cuidar de cada tipo

 

Pele seca - pH ácido (inferior a 7)

Cada tipo de pele tem suas características mais comuns. As peles secas, por exemplo, estão sempre descascando e fazem a maquiagem craquelar mais facilmente se não houver uma excelente preparação. Ao tocar na pele, a sensação é mais áspera do que as outras e há o surgimento de áreas esbranquiçadas. Em contrapartida, procedimentos como henna duram mais nesse tipo de pele. Também é muito mais incomum que a maquiagem derreta com o passar das horas.

Em geral, a pele seca é mais fina, sensível e opaca, ou seja, não tem luminosidade natural. É bastante comum entre mulheres maduras e apresenta vincos, rugas e linhas de expressão. Pode também causar coceira, rigidez e rachaduras.

A rotina de cuidados diários inclui uma boa dose de hidratação com produtos específicos para peles secas, que são mais hidratantes e possuem pH adequado. Produtos com vitamina C e ureia são excelentes para combater as rugas, manchas e linhas de expressão, pois atuam na produção do colágeno e evitam a perda de água.

Como perdem água com facilidade, donas de peles secas devem evitar bases de acabamento matte (que sugam ainda mais água), dando preferência a bb creams, cc creams ou hidratantes com cor. O pó deve ser solto (evitar o compacto) e com partículas muito finas. O primer não deve ser esquecido, pois cria uma barreira entre a pele e base evitando que a pele sugue a água da base - o que faz a make craquelar.


Pele normal - pH neutro (igual a 7)

Pele normal é a mais rara, pelo menos entre as brasileiras adultas. Essa é a pele "perfeita", com oleosidade na medida certa: nem muito a ponto de deixar oleosa, nem tão pouco a ponto de deixar ressecada. Os poros apresentam um tamanho adequado, a pele parece estar sempre saudável, viçosa e brilhante. Manchas e acnes passam longe desse tipo de pele, sendo bastante improvável que a dona dessa joia venha a desenvolvê-las. A típica pele de bebê e que realmente é encontrada nessas bolinhas de fofura.

Os cuidados com a pele normal são básicos: limpeza com produtos que não alteram o pH - nesse caso, produtos com pH neutro -; hidratação leve, com produtos fluidos; protetor solar com intensidade variada de acordo com a cor, tom e sensibilidade da pele.

Pele oleosa - pH básico (superior a 7)

A pele oleosa costuma ser mais espessa, resistente e brilhosa. Os poros geralmente são dilatados. Pele oleosa não desenvolve linhas de expressão e rugas tão cedo. Em contrapartida, espinhas, manchas e acnes são visitas frequentes.

Donas desse tipo de pele costumam chegar a mim com a seguinte frase: "o óleo do meu rosto daria pra fritar um ovo!" e olha, dependendo do caso eu acho que daria mesmo. Infelizmente pessoas com esse tipo de pele ainda vivem o mito de que pele oleosa não precisa de hidratante e isso não poderia ser mais incorreto. 

Vamos seguir um raciocínio bem simples: todos temos uma camada protetora em nossa pele. Essa camada composta por óleos é a responsável por evitar a perda excessiva de água e a entrada excessiva de sujeiras e poluição. Quando você lava, a camada é removida total ou parcialmente. Seu corpo entende como uma agressão, afinal a camada protetora que ele produziu com tanto carinho foi retirada sem dó nem piedade. Para compensar, ele produz ainda mais óleo - e isso é porque ele ama você! rs

Agora, se você usa um hidratante adequado, o corpo entende "ah, tudo bem. Ela removeu a camada que eu fiz com amor e carinho mas pelo menos substituiu por outra. Isso deve significar que tá tudo certo, então vou ficar de boa aqui no meu canto". Deu pra entender a necessidade de hidratar pele oleosa?

Esfoliantes, argila verde, tônicos adstringentes e hidratantes com textura fluida ou em gel são fundamentais para o controle da oleosidade e devem ser utilizados na ordem e quantidade correta para não haver o efeito rebote que comentei acima. Então nada de esfoliar o rosto loucamente 3x ao dia para tentar remover o óleo que isso só fará com que o seu corpo se sinta agredido, ok?

Donas de pele oleosa podem se esbaldar com bases de acabamento matte, pós soltos e compactos, sem esquecer de uma excelente preparação de pele antes!

Peles secas e oleosas apresentam diferentes graus, portanto é difícil dizer qual seria a frequência ideal de limpeza e hidratação, no entanto você pode ir testando algumas rotinas e ver o que é melhor pra você. Exemplo: por uma semana você lava e hidrata 2x ao dia, depois 3x ao dia. Ao fim das duas semanas avalia o que se encaixa melhor no seu caso. Uma visita ao dermatologista também é bacana para casos mais extremos.


Pele mista

A pele mista é a mais comum e apresenta muita oleosidade na zona T do rosto - testa, nariz e queixo -, enquanto as bochechas costumam ser secas ou ter oleosidade normal.

Esse tipo de pele não requer tantos cuidados quanto a pele oleosa, embora os produtos possam vir direcionados de forma igual para ambas.

Na hora de fazer a maquiagem, assim como no caso da pele oleosa, é muito importante a aplicação de um primer que vai reduzir o tamanho dos poros e criar uma barreira entre pele e base, passo essencial para evitar que o rosto fique oleoso cedo demais.

Por último, mas não menos importante:

É possível modificar o meu tipo de pele?

A resposta é: depende! Ao longo da vida, nossa pele passa por alterações. Como já falei antes, peles maduras costumam ser secas, enquanto as jovens são mistas ou oleosas. Há também alterações de acordo com a estação do ano ou o período menstrual, que chamamos de mudanças no estado da pele.

No entanto, o tipo de pele é determinado por herança genética e não pode ser alterado só porque a gente quer. Milhares de genes nos fizeram assim e não há cosmético no mundo que possa alterá-los - pelo menos não ainda. No entanto, os cosméticos controlam os efeitos e melhoram a nossa aparência, sendo produtos essenciais na rotina de quem se importa com a imagem.

Alterações na pele causadas por hormônios, estresse, dieta desequilibrada podem sim ser revertidas, mas para isso você precisa do acompanhamento de um bom dermatologista.

Me conta nos comentários qual o seu tipo de pele e se você já sabia dos cuidados que deve ter para conquistar uma pele bonita e saudável ♥

Sem comentários:

Enviar um comentário